14 junho, 2007

FESAP e Governo chegam a acordo! Os trabalhadores lixaram-se...

Mais uma vez, e como é costume, os "amarelos" da UGT (dominada maioritariamente pelo Partido Socialista) chegaram a acordo à última da hora com o governo. Após umas pretensas cedências deste (para salvar a face à FESAP) assina-se o papel...
Agora compreende-se o porquê da não adesão da UGT à greve de 30 de Maio. Será que foi mais uma vez agitado o "papão" do célebre caso do Fundo Social Europeu? Será que a FESAP não percebeu que este pequeno recuo do governo é para voltar em força e mais gravosamente no próximo ano?
O que a FESAP conseguiu não é nada. Foram-se os vínculos à função pública (adeus segurança do emprego, viva a flexisegurança....), extinguiram-se as carreiras (passa a ser por escalões de
vencimento que ainda não se sabe bem quais são) e remunerações congeladas por muitos anos para muita gente....
Bonito serviço.....

O link do Público fica aqui:
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1296705

Revisão do sistema de vínculos, carreiras e remunerações. Fesap chega a acordo com Governo sobre reforma na função pública 14.06.2007 - 14h01 Lusa

A Frente Sindical da Administração Pública (Fesap), afecta à UGT, chegou hoje a acordo com o Governo sobre a revisão do sistema de vínculos, carreiras e remunerações, sendo, até agora, a única estrutura sindical a chegar a um consenso com o Executivo nesta matéria.

3 comentários:

Anónimo disse...

E ainda há trabalhadores que descontem parte do seu vencimento para alimentar sindicatos que os "defendem" tão bem? Depois de tão brilhante exercício de defesa dos interesses dos trabalhadores, proponho à Fesap que inicie uma campanha de angariação de novos membros. Talvez todos aqueles que as sondagens dizem que votariam no PS corram a inscrever-se... Aqueles que forem parar ao desemprego ou, na melhor das hipóteses daqui a 10 anos ganharem o mesmo que ganham hoje, já sabem a quem agradecer.

Moriae disse...

Não é abuso.
A situação tornou-se insustentável. Não há mais palavras ou seja, não há palavras para isto.
Abraço,
M.

Anónimo disse...

A FESAP cumpriu o papel para que foi criada.